janeiro 24, 2009

Não confundir


- Como é que entendes o hífen?

- Como algo que separa, torna tudo mais simples, pela divisão. Sim, simplificação, evita-se que o composto se forme e que os extremos se unam. "auto-suficiência, auto-retrato"

- Eu não penso assim, nunca. Para mim, ele está lá para coser as partes. O pior de ti já está encerrado aí dentro, na pele da tua humanidade individual. "autodestruição, automedicação" Não (te) queres mais?

2 comentários:

filipelamas disse...

Curiosa e poética forma de encarar o hífen!

Joana Banana disse...

o hífen pareceria um menos então. um esticar de braços, de cordas, de roupa que se puxa e nos balança para fora do ponto de gravidade que nos deram a conhecer*